EPAMIG participa de projeto de fortalecimento da região do Ribeirão Jequitibá

(Prudente de Morais, 6/6/2019) A EPAMIG é parceira do Projeto Hidroambiental de Difusão de Sistemas Agroecológicos em propriedades rurais da região do Ribeirão Jequitibá. Com investimentos de mais de 280 mil reais, recurso que vem da cobrança pelo uso da água da bacia do Rio das Velhas, o Projeto atende os municípios de Capim Branco, Funilândia, Jequitibá, Prudente de Morais e Sete Lagoas, e atua com diferentes atividades em locais afetados por fatores prejudiciais à qualidade e quantidade de água.

O Campo Experimental de Santa Rita, em Prudente de Morais, abre suas portas para receber produtores rurais da região para atividades de visitas técnicas e pedagógicas. De acordo com a chefe geral da EPAMIG Centro-Oeste, Marinalva Pedrosa, a parceria rende bons frutos para todos. Por meio do Projeto, houve o beneficiamento de algumas áreas da EPAMIG, como a trilha ecológica e o banco de hortaliças e adubos.

Foto: CBH-Velhas. Tanto Expresso, Michele Parron

“Com o recurso da cobrança foi possível fazer melhorias nessas estruturas que a gente já tinha dentro da Epamig para possibilitar a transferência de informações sobre meio ambiente e educação ambiental”, relata Marinalva.

O Projeto foi pensado para atender a demanda de conhecimento dos produtores rurais em uma região considerada polo em produção de alimentos orgânicos em Minas Gerais. “Aqui em Sete Lagoas a gente tem pequenos grupos que já trabalham com agroecologia há muito tempo. Capim Branco, por exemplo, é um polo de produção de alimentos orgânicos de Minas Gerais. Quase todo alimento orgânico vendido no CEASA vem daqui. Então tem tudo a ver. Já é uma prática do território que precisa ser mais difundida, mais ampliada”, explica a coordenadora do subcomitê, Marley Beatriz Lima.

Foto: CBH-Velhas. Tanto Expresso, Michele Parron

Entre as atividades já realizadas pelo Projeto estão a construção de 15 bacias de captação de água pluviais, a construção de uma estufa para produção de mudas e hortaliças não convencionais, a instalação de uma unidade demonstrativa de irrigação, o plantio de mudas em áreas de proteção da sub-bacia do Córrego do Marinheiro. A fazenda da Embrapa Milho e Sorgo, em Sete Lagoas, que faz divisa com o Campo da EPAMIG, também recebe visitas dos produtores da região.

Foto: CBH-Velhas. Tanto Expresso, Michele Parron

*

O Projeto Hidroambiental de Difusão de Sistemas Agroecológicos em propriedades rurais da região do Ribeirão Jequitibá e uma realização do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Rio das Velhas) e do Subcomitê Ribeirão Jequitibá, com apoio da Agência Peixe Vivo e execução da GOS Florestal.

Com informações da Assessoria de Comunicação CBH Rio das Velhas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s