Produtores de Carandaí investem em fruticultura de clima temperado

dsc01052-vando-comemora-a-qualidade-dos-frutos-em-funcao-do-microclima-favoravel-em-carandai
Viticultor comemora a qualidade dos frutos em função do microclima favorável em Carandaí. Foto: Paulo Norberto

(São João del-Rei – 17.01.17) – Um dos principais municípios produtores de hortaliça de Minas Gerais, Carandaí, tem chamado a atenção pelo aumento de agricultores que apostaram no cultivo de frutas. Visto como um meio alternativo para diversificação de renda aos produtores, a fruticultura tem ganhado espaço e preferência nas propriedades familiares.

Os produtores começaram a investir em fruticultura a partir de 2012, onde as primeiras Unidades Demonstrativas (UDs) foram instaladas, com o apoio da EPAMIG e da Emater-MG, para a produção de figo, possibilitando além da fruta, a confecção de doces. Percebeu-se, então, uma necessidade de mais investimentos na fruticultura. Alguns produtores de Carandaí começaram a direcionar seu foco para a plantação de videiras e com um maior número de UDs e áreas bem cuidadas em processo de ampliação, o cultivo da uva tem crescido.

As variedades “Niágara Rosada” e “Niágara Branca”, ambas de mesa, são as mais cultivadas. A preferência se dá pelo bom preço alcançado no mercado e por ter grande apreço dos consumidores. A ideia dos viticultores é acelerar a produção, colocando o produto no mercado antes da colheita de São Paulo, obtendo assim maior lucro, visto que com uma maior oferta de uvas, a tendência é que o preço caia em Minas Gerais. As mudas de videiras plantadas em Carandaí são produzidas no Núcleo Tecnológico EPAMIG Uva e Vinho, em Caldas-MG.

Carlos Alberto Nichele, viticultor de Carandaí, começou a investir na plantação de videiras há três meses e já pretende ampliar. “Já cultivei morango e outras frutas, mas agora pretendo investir na produção de uva. Futuramente devo aumentar os campos de plantio para obter maior lucro”, planeja Carlos, que começou com o plantio de 300 mudas e tem buscado as melhores condições para obter um resultado satisfatório.

De acordo com os pesquisadores da EPAMIG Paulo Norberto e Ângelo Albérico, a ideia é expandir para outras espécies frutíferas como pêssego, goiaba, atemoia, entre outras. “A proposta é verificar o potencial produtivo dessas frutíferas na região, bem como ampliar a área cultivada com frutas e aumentar o número de fruticultores, impulsionando a produção de frutas em Carandaí e em outros municípios da região do Campo das Vertentes”, afirma Paulo. Ele conta que a partir de 2008 foram implantadas Unidades Demonstrativas com frutíferas de clima temperado em alguns municípios da região, entre eles: São João del-Rei, Tiradentes, Coronel Xavier Chaves, Prados, Resende Costa, Lagoa Dourada, Barroso, Piedade do Rio Grande e Carandaí.

Atualmente, o programa conta com 23 Unidades Demonstrativas distribuídas nesses municípios, e em diversas comunidades rurais da região do Campo das Vertentes, como forma de apresentar uma alternativa viável para geração de emprego e renda a pequenos e médios produtores dessa região.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s