Núcleos de Agroecologia debatem demandas de pesquisas no setor

IMG_1531
Reunião dos Nea’s na sede da EPAMIG. Foto: Erasmo Reis

(Belo Horizonte, 19.08.2016) – Seguindo a proposta de avançar nos diálogos  sobre agricultura agroecológica no estado, os Núcleos de Estudo de Agroecologia (Nea’s) de diversas entidades de Minas Gerais se reuniram em Belo Horizonte, na última semana, com a intenção de estruturar uma proposta de realização de evento técnico com vistas à proposição de um edital de apoio e fomento a pesquisas sobre agroecologia e agricultura familiar no estado.

O encontro, sediado pelo Nea da EPAMIG, contou com a participação representantes da Embrapa Milho e Sorgo, Centro Vocacional Tecnológica em Agroecologia e Produção Orgânica (CVT Guayi), Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata (CTA), Emater-MG, Associação Brasileira de Agroecologia (ABA), Núcleo de Agroecologia da UFMG, Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (CEDRAF), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (SEDA) e estudantes da UFV e UFSJ.

Em maio deste ano os Nea’s se reuniram na sede da EPAMIG Sudeste e discutiram a proposta de realização de encontros regionais para prospecção de demandas e de reconhecimento de mais experiências que têm a finalidade de sensibilizar e estimular os pesquisadores, extensionistas e agricultores familiares para a condução de pesquisas participativas com agroecologia. Essas experiências funcionariam também como modelos de trabalho. Segundo o pesquisador Djalma Pelegrini, integrante da equipe de pesquisa do “Núcleo EPAMIG de Agroecologia”, após o encontro de maio a proposta tomou a forma de um evento técnico. “Nossa ideia é reunir todos os Nea´s de Minas Gerais num seminário que faça convergir as demandas de cada um e que, então, elas sejam base de um edital de apoio a pesquisas relativas à agroecologia, com consequente apoio à agricultura familiar”, explica.  Ainda de acordo com ele, os princípios e métodos da agroecologia são os que mais se encaixam e se aplicam à agricultura familiar, por isso os grupos de estudo vêem como estratégico o incentivo a produções que tenham este cunho.

A proposta envolverá a Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig) que será responsável pelo lançamento do edital. “Antes o CNPq cumpria o papel de fomento e de administrador de recursos de apoio a projetos como os Nea’s. Agora nossa sugestão é que a Fapemig, na condição de instituição de fomento que é, fique com esta função”, pondera Djalma.

Na EPAMIG o projeto “Núcleo EPAMIG de Agroecologia” conta também com ampla participação do Departamento de Transferência de Tecnologia, no qual está inserido o projeto “Apoio à constituição do  Núcleo de Agroecologia da EPAMIG e ao fortalecimento das redes de interface, ATER, pesquisa agroecológica e agricultura familiar”, sob coordenação da chefe do departamento, pesquisadora Juliana Simões. O departamento participa nos trabalhos de organização do encontro que,  com previsão de ser realizado em 5 a 7 de outubro, deverá reunir os Núcleos de Estudo de Agroecologia de todo o estado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s